Troca do cabo da embreagem da Kombi

>Troca do cabo da embreagem

Para aqueles que tem sua Kombi, seja para laser ou para trabalho, ter algumas peças de reposição sempre a mão para alguma emergência é sempre importante.

O cabo de embreagem é sempre um vilão. Mas não se engane, ele avisa com certa antecedência;

Assim que notamos a embreagem dura demais, com marchas que não entram com facilidade, lembramos do “marvado” cabo de embreagem.

Como solução emergencial, vá até onde o cabo termina, perto do motor, e aperte um pouco mais a borboleta que serve para regular a tensão do cabo. Isso não vai resolver todos os seus problemas, mas vai te ajudar a chegar a algum ponto seguro ao menos.

Andou mais alguns dias mas as marchas não entram de forma alguma, é hora de trocar o cabo.

Para esta manutenção, é importante ter:

> Cabo de embreagem novo;
> Flexível da embreagem;
> Alicate;
> Chaves 10 a 17

Importante: Como o acionamento da embreagem da Kombi fica na frente do motor, é sempre uma boa dica esperar o motor esfriar para poder mexer.

Nem sempre a troca do flexível é necessária, mas se já está desgastado, melhor trocar tudo. Afinal de contas, um flexível novo é geralmente em torno de R$ 25,00.

Primeiro, e mais fácil, solte a borboleta da ponta do cabo que fica na embreagem. Isto vai facilitar a tensão que fica no sistema.

troca cabo embreagem kombi

Depois vem a saga. Soltar a parte dianteira. Se prepare para sujar as mãos de graxa.

Solte os parafusos que fixam o cabo da embreagem no cabo.

Depois de soltar, puxe o cabo pela frente, pois por trás ele não solta.

Depois, passe o cabo novo pelo tubo da embreagem. Lembre-se de engraxar enquanto vai colocando. Isto ajudará a diminuir o atrito durante a operação.

Prenda o cabo no pedal e engraxe todo este sistema.

Depois de preso na frente, é hora de colocar o flexível e engatar ele no encaixe de ferro.

Somente depois disto, enfie a ponta do cabo no acionador da embreagem e rosqueie com a borboleta novamente.

Agora é hora de ligar a “querida” e ir regulando conforme sua necessidade.

Depois de regulado “voi la”, marchas engatando normalmente e com aquela precisão que somente a Kombi tem.

Algumas manutenções são comuns a fuscas e Kombis. No caso da embreagem do fusca, quase tudo é igual.

Ao invés de somente soltar o cabo da embreagem na parte da frente, deve-se retirar todo o pedal.

A dica neste caso é prender o cabo no pedal com algum arame, pois o encaixe é sensível e com facilidade se desengata.

Esta série de posts está sendo desenvolvido com a ajuda do amigo Solon Erkmann, já conhecido dos Kombeiros do Sul e Sudeste do Brasil.